GANHE 10% OFF NA PRIMEIRA COMPRA, USE O CUPOM: NEWSITE

Shiva, o Destruidor - Simbologia do deus hindu na decoração zen

Shiva, o Destruidor - Simbologia do deus hindu na decoração zen

Histórias, referências, técnicas e materiais se unem através das belas artes para exprimir que a arte em essência, assim como a cultura, é sempre plural; desenvolvida com a junção de muitos fatores. Assim também ocorre quando o tema central é um sistema religioso como o hinduísmo e a concomitante representação artística das divindades hindus.

Lord Shiva, um dos deuses mais cultuados na Indonésia - onde a espiritualidade se conecta a todas as formas de arte, da produção artesanal à obra - apresenta iconografia formada por diversos elementos simbólicos carregados de ensinamentos das distintas vertentes filosóficas que formam o hinduísmo e disseminam suas crenças em todo o mundo.

Na cosmovisão hindu, Shiva é pai de lord Ganesha com sua consorte Parvati e compõe ao lado de Brahma e Vishnu a Trimúrti, trindade de deuses hindus responsáveis, respectivamente, pela destruição, criação e manutenção do universo, do equilíbrio ou da lei eterna. Ele é o deus Destruidor ou Transformador, já que controla o ciclo do tempo e faz ruir a ignorância, as ilusões e os apegos do mundo para que surjam oportunidades de crescimento e renovação.

escultura-hinduismo-deus-shiva-madeira-suar-bali-art
A imagem de Shiva mostra a importância da destruição para o andamento de todos os ciclos.

Através da existência dedicada à elevação espiritual com práticas ascéticas e zen como yoga e meditação Shiva ensina a desapegar e a respeitar os ciclos da vida. No olhar dos artesãos a deidade é materializada com asanas (posturas de yoga) e mudras (gestos com as mãos) que clamam confiança na sabedoria divina e na conexão de tudo o que existe no universo.

Cada aspecto da iconografia de Shiva entalhada em artes decorativas como mandalas e esculturas ou representada em pinturas artísticas apresenta uma simbologia conectada ao tempo e à transformação. O corpo desnudo coberto de cinzas enfatiza a superioridade do espírito diante da matéria e demonstra a conexão com o ciclo da vida, ressaltando a importância da destruição para ocorrer a mudança.

escultura-decorativa-madeira-deus-shiva-bali
Shiva se dedicou à vida ascética por isso é considerado criador do yoga.

Shiva é considerado Tryambaka Deva (lorde de três olhos) no épico hindu Mahavharata, de modo que os olhos representam o sol e a ação (direito) e a lua e o desejo (esquerdo), enquanto o terceiro olho, o olho da sabedoria, simboliza o fogo (energia espiritual) e a percepção divina. A lua crescente nos cabelos evidencia que está além das emoções; a pele de tigre, por sua vez, mostra que o poder destrutivo também está além da força ou do instinto.

A cobra no pescoço representa o tempo (passado, presente e futuro) e destaca as leis da justiça que mantém a ordem do universo. As argolas nas orelhas (kundalas) simbolizam alakshya e niranjan - o que não pode ser mostrado e o que não pode ser visto por mortais. Ganga, deusa personificada pelo rio Ganges é amparada entre os cabelos de Shiva escoando como um filete de água, simbolizando a purificação que emana do corpo em forma de pensamentos e ações.

O símbolo Om (Ohm ou Aum), às vezes é associado à imagem de Shiva, que representa o som sagrado presente em tudo o que existe, cuja combinação de curvas com um semicírculo e um ponto representa os estados da elevação da consciência. O vibhuti é outro símbolo presente na figura do deus hindu caracterizado por três linhas horizontais que se conectam sob o terceiro olho. Ele simboliza pureza e sabedoria, através da queima simbólica dos desejos e apegos, bem como a compreensão da transitoriedade da matéria.

quadro-mandala-madeira-entalhada-deus-hindu-shiva-wall-art
Shiva é um dos três deuses hindus (trimúrti) mais importantes cultuados na Indonésia.

O tridente (trishul ou trishula) mostra proteção para as diferentes dualidades da vida vida e o ponto de equilíbrio energético entre elas chamados de Ida, Pingala e Sushumna. O japamala de rudraksha, semente sagrada também conhecida como lágrimas de Shiva, indica a vida dedicada à meditação. Já o tambor ampulheta (damaru ou damru) figura os ritmos que há em tudo o que existe, a natureza não dual do universo e a energia que flui no processo de expansão (criação e destruição).

O crânio personificando a quinta cabeça de Brahma, o arco de prata (pinaka), o lingan (representação anicônica da unificação do cosmo com seu criador), o touro branco (Nandi), símbolo do dharma, são outros elementos significativos também encontrados na iconografia de Shiva.

estatueta-decorativa-shiva-nataraj-circulo-fogo-roda-vida
Shiva Nataraja é o dançarino cósmico que mantém o ritmo (o equilíbrio) do universo.

Sendo a dança uma das mais importantes formas de expressão da cultura hindu, Shiva também é visto como o dançarino cósmico na figura de Nataraja, o senhor da dança Tandava cujo ritmo (metáfora para o equilíbrio) se manifesta em todas as criações. Sob o círculo de fogo do interminável ciclo do tempo, segurando o centelha divina (agni) e o tambor damaru Shiva demonstra o abhaya mudra, gesto de destemor, e indica o pé esquerdo como símbolo da salvação.

Ao realizar a dança da destruição, Shiva mantém um dos pés sobre Aspamara Purusha, anão ícone da ignorância e da ilusão. As cobras figuram o egoísmo a ser combatido enquanto os cabelos esvoaçantes simbolizam a deusa Ganga, epítome do rio Ganges que purifica e remove a ignorância.

A imagem de Shiva Nataraja é um ensinamento sobre a manutenção do equilíbrio entre a ignorância (que não é destruída, mas controlada) e o conhecimento.

escultura-decorativa-madeira-deus-shiva-bali
Shiva ensina a desapegar da matéria e a respeitar o tempo das coisas com a destruição.

Qualquer que seja sua manifestação Shiva ensina a importância do desapego e da compreensão dos ciclos da existência aceitando os processos de morte (destruição). Essencialmente ou na materialidade algo sempre morre para algo nascer e manter o equilíbrio. Portanto, acesse os ensinamentos das artes decorativas hindus com Shiva e esteja atento ao que precisa deixar ir.

Namastê!

Milene Sousa - Arte & Sintonia

Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados

Buscar no site

Fique Informado!

Receba conteúdos do blog que revelam as histórias por trás de nossas artes, além das novidades e ofertas exclusivas.

Cuba de Pia Pedra Natural | Bali

Alguém viu e gostou...

Cuba de Pia Pedra Natural | Bali

10 Minutos atrás Local Rio de Janeiro

Carrinho de compras