GANHE 05% OFF NA PRIMEIRA COMPRA, USE O CUPOM: NEWSITE

Deuses Tiki - As divindades da cultura polinésia na arte decorativa

Deuses Tiki - As divindades da cultura polinésia na arte decorativa

Toda imagem construída com elementos iconográficos que remetem à fisionomia humana ou aos nossos estados emocionais como espanto, raiva e felicidade nos provoca um certo fascínio a fim de instigar-nos a desvendar o que querem dizer essencialmente. Assim ocorre com muitos artesanatos ligados à cultura popular e às práticas espirituais de uma etnia como as máscaras africanas, a figura da carranca e os deuses Tiki.

Estes últimos, em especial, são materializados na contemporaneidade como esculturas decorativas, máscaras e placas e utilizam a madeira rústica como matéria-prima e elo entre natureza - fonte da força elementar de cada deidade - e o trabalho artesanal. Ao se inspirar na mitologia e na cultura da antiga Polinésia o artesão nos convida a aguçar o olhar para novas formas de perceber a arte em conexão com a espiritualidade. Além disso, ancora na decoração de interiores obras que fogem do trivial e deixam os espaços mais interessantes.

Onde surgiram os deuses tiki?

Tiki refere-se à representação física de diferentes deuses cultuados como polos monumentais nas ilhas Polinésias.

A origem do culto aos deuses Tiki se correlaciona com a proveniência das manifestações artísticas voltadas à espiritualidade dos povos das ilhas Polinésias, principalmente os Maori. A escultura das figuras divinas é uma das artes sagradas mais antigas das culturas insulares do Pacífico Sul; feitas por integrantes da tribo para decoração, cerimônias religiosas ou processos de cura devido a crença de que possuíam poderes.

Como toda a cultura polinésia, a crença nos Tiki foi disseminada pela tribo Maori no Hawaii durante o século XIX e consequentemente para os soldados norte-americanos, levando a popularização das figuras na década 40, após a Segunda Guerra Mundial. As esculturas Tiki e outras artes polinésias foram convertidas em pontos focais em restaurantes e bares com a essência tribal havaiana que cresciam no período pós-guerra e logo passaram a adentrar a decoração das casas americanas.

Quais são as referências da cultura polinésia?

Os totens dos deuses tiki são representações das práticas espirituais e das tradições da Polinésia.

A tropicalidade e o apelo natural que envolve a vida na ilha são as principais referências que atreladas aos deuses Tiki e à cultura polinésia. Por isso, não é de se surpreender que o estilo rústico, que brinda com simplicidade a complexidade que estrutura cada deus polinésio, e a predileção ao trabalho artesanal estão sempre presentes. A arte em madeira entalhada é a que estabelece o vínculo entre estes dois elementos e sustenta a conexão com a natureza.

Os aspectos tribais também são incorporados nos artesanatos. Eles exibem as tradições místicas, o espírito guerreiro, a alma acolhedora e a importância dos símbolos étnicos. Muitas artes Tiki vêm acompanhadas da palavra “Aloha” ou referências cotidianas como os trajes da dança havaiana Hula, o remo, a prancha de surf, as palmeiras e as frutas tropicais. Há ainda os que remetem aos primeiros estabelecimentos norte-americanos inspirados na tradição havaiana, exaltando o Tiki Bar e o conceito de Happy Hour.

Quem são os principais deuses na cultura tiki?

São 4 os deuses tiki mais cultuados nas artes decorativas, chamados de Ku, Lono, Kane e Kanaloa.

Os principais deuses Tiki cultuados na mitologia polinésia e havaiana são 4: Ku, Lono, Kane e Kanaloa. Cada um representa individualmente uma potência transformadora ligada à força da natureza, embora todos sejam sinônimo de proteção e boa sorte. Ku, por exemplo, é o deus da guerra, e em havaiano significa “em pé”. É normalmente representado com a aparência mais sombria e a boca aberta para simular que está devorando os inimigos.

Lono, por sua vez, é a representação do deus da fertilidade, da chuva, da música e da paz. Sua imagem é a mais calorosa e faz transparecer um grande sorriso. Kane significa “homem” em havaiano, é o deus da luz, da vida e o criador do universo. É representado com traços humanos e características de peixe uma vez que simboliza o princípio da vida. Já Kanaloa, deus do mar, tem o semblante com dreadlocks, semelhante aos tentáculos de lulas.

Qual o simbolismo dos deuses polinésios na decoração?

Os totens e máscaras tiki são amuletos de proteção e podem atrair boa sorte quando inseridos na decoração.

O exotismo entorno da estética sombria, da essência mística e do apelo tropical converte as divindades Tiki em verdadeiras riquezas culturais que preenchem os ambientes com histórias e muitos significados. Além do que idealmente simbolizam ao personificar a essência divina de cada deidade, inspiram sabedoria, bravura e força, cujos adeptos ao misticismo são chamados filhos de tiki.

Outro simbolismo relevante é a capacidade de atrair boa sorte que transforma esta arte decorativa em um poderoso amuleto de proteção para a casa e cada indivíduo que nela reside. São totens, máscaras, placas de madeira e móveis esculpidos manualmente que reverberam a autenticidade desta cultura polinésia em decorações simbólicas.

Em nossa loja virtual há peças importadas de Bali, na Indonésia, e nacionais, feitas pelo artesão Marchioro - artista brasileiro criciumense baseado em Cocal do Sul. Com um olhar apurado reconhecerá a obra de arte para decoração que melhor se harmoniza com o seu lar e propósito.

Namastê!

Milene Sousa - Arte & Sintonia

Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados

Buscar no site

Carrinho de compras